A primeira dama Cláudia Batista de Oliveira e uma servidora da Prefeitura de Jaraguari, distante 44 quilômetros de Campo Grande, foram presas nesta quinta-feira (17), suspeitas de sacar aposentadoria de dois idosos. Elas foram soltas ontem mesmo após pagar fiança. Segundo a polícia, a primeira dama ficou durante 2 anos e 4 com o cartão de um idoso de 88 anos. No total, ela sacou R$ 24 mil.

De acordo com o delegado Antenor Batista da Silva Júnior, denúncia anônima de maus-tratos e golpe por parte de pessoas ligadas a prefeitura levou a polícia a investigar o caso. A prefeitura mantém três idosos de 88, 86 e 77 anos em uma edícula na cidade, que se chama Casa Lar.

Conforme o delegado, o cartão do idoso de 88 anos ficava com a primeira dama e o outro, do homem de 77 anos, estava há 4 meses com uma servidora da prefeitura. Em depoimento, as duas alegaram, que os idosos não tem família na cidade e não tinham condições de andar, por isso que o dinheiro era sacado por elas.

No entanto, além do imóvel não ser apropriado para servir de abrigo e não ter higiene adequada, os idosos viviam em condições sub-humanas. “Na parte da noite, os três ficavam sozinhos na casa. Dias desses, o mais velho caiu e teve que ser socorrido pelos outros, que também tem problema de saúde, inclusive um deles já teve derrame”, diz.

Segundo Antenor, na delegacia a primeira dama relatou que sacava o dinheiro e com uma parte do salário, comprava o que estava faltando para os idosos e a outra metade, guardava na secretaria de assistência social do município.

Porém, ela não tinha nenhuma procuração para isso e muito menos prestava contas refente a compra de alimentos com o dinheiro da aposentadoria. Os policiais foram até a secretaria de Assistência social onde a primeira dama diz que guardava o dinheiro que sobrava. No local, a porta estava fechada, porque os funcionários haviam perdido a chave. Os investigadores, saíram do imóvel e quando voltaram, para arrombar a porta, a chave havia sido encontrada.

Cerca de R$ 5 mil foi encontrado numa caixa de sapato dentro de envelope. Depois disso, uma funcionária apareceu com mais cinco. “No total, foram localizados R$ 10,8 mil. “Não resta dúvida que no local não havia dinheiro nenhum. A quantia apareceu depois que os policias foram lá”, afirma o delegado.

A primeira dama e a secretária vão responder pelos crimes de apropriação indébita de benefício de idoso e retenção de cartão magnético. Cláudia por ser responsável pela secretaria de Assistência Social, responde por maus-tratos. Cláudia pagou fiança de R$ 6.304 e foi solta. A servidora pagou R$ 788 e também foi liberada.

Conforme o delegado, as investigações continuam e ele tem prazo de 30 dias para concluir o inquérito. O Campo Grande News tentou falar com o prefeito Vagner Gomes Vilela, mas ele não atendeu a ligação.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE