O prefeito Júnior Vasconcelos (PSDB) e mais de 500 gestores municipais marcharam em frente ao Palácio do Planalto e em torno do Congresso Nacional para pedir “dignidade e respeito à autonomia municipal”.

Júnior frisou que a crise afeta diversos municípios do país e que as prefeituras estão se mobilizando em busca de recursos. “Muitas prefeituras enfrentam a crise e o nosso município não é diferente. Sabemos dos anseios da população e estamos reivindicando os recursos viabilizados pelo governo federal para dar continuidade às benfeitorias”, disse o prefeito.

Prefeitos protestam contra a diminuição no repasse
do FPM - Foto: Divulgação / Assessoria

Júnior também comentou sobre a queda no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). “Devido o não cumprimento do repasse, as prefeituras cortaram os gastos. Isso aconteceu em diversas prefeituras tanto do Estado como do país”, relatou Junior.

Os prefeitos ainda reivindicaram os programas sociais em que o governo federal não indica a fonte de recursos. No evento, os gestores realizaram uma explanação sobre a situação dos municípios de todas as regiões do país.

Júnior afirmou que também participará da grande mobilização, que os prefeitos farão em Campo Grande na próxima, segunda-feira (10), na sede da Assomasul, como forma de esclarecer à imprensa e à população qual e a obrigação de cada entre federado (União, Estados e Municípios) em termos de percentuais de investimento de recursos nos municípios. 

Prefeitos de diversos municípios do País foram a Brasilía protestar pela queda no repasse do FPM - Foto: Divulgação / Assessoria

PROTESTO
Por algum momento, em frente ao Palácio do Planalto, os prefeitos e demais participantes sentaram no asfalto e cantaram o Hino Nacional. A tropa policial fez um tipo de cordão para impedir a passagem dos municipalistas. Por algum tempo, o trânsito foi impedido, mas logo liberado.

Depois do ato em protesto pela desatenção com os municípios, os gestores resolveram esperar em frente ao Planalto enquanto uma comitiva acompanhava o presidente da CNM (Confederação Nacional de Municípios), Glademir Aroldi, na entrega da Carta Municipalista à Presidência da República, ao Congresso Nacional e à Sociedade Brasileira. Quem recebeu os municipalistas foi o subchefe de Assuntos Federativos, Olavo Noleto.

Noleto reconheceu a mobilização. Disse que é um direito dos prefeitos e lembrou que o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), iria reunir com alguns deles. A mobilização seguiu de volta ao Congresso. Aroldi e dirigentes da entidade participaram de reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Prefeito Júnior Vasconcelos, vice-presidente da República Michel Temer e o presidente da Assomasul e prefeito de Nova Alvorada do Sul Juvenal Neto - Foto: Divulgação / Assessoria

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE