A deputada estadual Grazielle Machado (PR) deve ser ouvida como testemunha no inquérito do MPE (Ministério Público Estadual) da operação Coffee Breack, que investiga a compra de votos de vereadores para cassar o mandato do prefeito Alcides Bernal (PP), em março de 2014. Na época, ela era vereadora em Campo Grande. Ainda não há data marcada para esse depoimento.

Outro vereador da época que também pode ser ouvido, mas ainda não foi confirmado, é o deputado federal Elizeu Dionísio (SD), que tem foro privilegiado.

A fonte ouvida pela reportagem revelou que, segundo o procurador geral, todos os vereadores vão depor, como testemunhas ou investigados.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE