Vicentina: Município restringe comércio, mas população vai às compras na cidade vizinha

Prefeitura adotou também torque de recolher por sete dias, além obrigar uso de máscaras

| TAINá JARA / CAMPO GRANDE NEWS


Vicentina é vizinha do município de Fátima do Sul (Foto: Divulgação/Prefeitura de Vicentina)

Com cinco casos confirmados do novo coronavírus, o município de Vicentina, distante 251 quilômetros de Campo Grande, tornou mais rigorosas as medidas para conter as contaminações. A partir desta quarta-feira, o comércio vai funcionar de forma restrita. O prefeito Marcos Benedetti Hermenegildo (PSDB) reclama, no entanto, que os moradores estão indo comprar no município vizinho, Fátima do Sul.

Ao site Fátima News, o prefeito Marcos Benedetti Hermenegildo (PSDB) se disse preocupado com o grande avanço dos casos confirmados e, por isso, endureceu as regras de prevenção.

“Fechamos praticamente todos os comércios em Vicentina deixando só os mais essenciais . Estamos com fiscalização na rua 24 horas e a maior reclamação é que o pessoal vai sair daqui e comprar em Fátima do Sul que está tudo aberto. Vamos dar continuidade com a barreira sanitária nos ônibus que transportam funcionários da JBS. É o que podemos fazer neste momento', afimou.

O número de casos pode parecer pequeno, mas é significativo para uma cidade com pouco mais de 6,1 mil habitantes, tanto que foi suficiente para deixá-la com a 6ª maior incidência da doença em Mato Grosso do Sul, conforme o boletim divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), nesta quarta-feira.

Desta forma, foi restrito o funcionamento do comércio e também instituído toque de recolher, entre às 20h e às 5h. As medidas têm validade, inicialmente, de sete dias.

Está funcionando somente os estabelecimentos considerados essenciais à população e com restrições, como mercados, farmácias, padaria e distribuidoras de gás. A fiscalização está sendo feita pela secretária municipal de Saúde e equipes da vigilância sanitária.

Estabelecimentos como escritórios, clínicas de estética, salões de beleza, academias, autoescolas, bares e hotéis, estão proibidos de funcionar neste período.

Até hoje, o Estado registra 693 casos confirmados do novo coronavírus, sendo que 17 pessoas morreram. No Brasil, os casos já ultrapassam 275,3 mil, sendo que 18,1 mil paciente vieram a óbito.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE