Acadêmica de 21 anos, sem comorbidade, foi a 70º morte por covid em cidade de MS

| SILVIA FRIAS / CAMPO GRANDE NEWS


Alice Lopes da Silva teve piora do quadro clínico e morreu no dia 31 de julho. (Foto: Divulgação)

Foram pouco mais de 20 dias antes o surgimento dos primeiros sintomas até a morte da acadêmica de Administração Alice Lopes da Silva, 21 anos. Sem qualquer comorbidade, a jovem foi a 70º vítima da covid-19 registrada em Chapadão do Sul, distante 330 quilômetros de Campo Grande.

Segundo informações da prefeitura, a jovem começou a sentir os primeiros sintomas no dia 9 de julho e procurou posto de saúde, denominado Unidade Sentinela Hospitalar, no dia 14, sendo submetida a teste RT-PCR e encaminhada para internação no mesmo dia.

Três dias depois, o quadro clínico piorou e Alice teve que ser intubada. No dia 23 de julho, foi levada da unidade para a Santa Casa de Paranaíba. Morreu no dia 31 de julho. Ainda de acordo com informações da prefeitura, a jovem ainda não havia se vacinado contra a doença.

Alice cursava o 6º período de Administração da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Chapadão. Em nota, a prefeitura e a UFMS lamentaram a morte da jovem, que deixou mãe, pai e duas irmãs. Sem velório, o corpo da jovem foi sepultado no cemitério municipal de Paranaíba.

Até o último boletim, atualizado ontem à tarde, Chapadão tinha 4.902 casos confirmados da doença e 70 mortes.. Outras 55 pessoas aguardam resultados de exames do Lacen/MS (Laboratório Central Mato Grosso do Sul).

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE