Geada: Gado fica congelado e outros morrem de frio

Produtor rural filmou orelhas e rabos congelados após elas enfrentarem um frio de 3ºC: ‘Frio do jeito que estava eu nunca vi aqui na nossa região’!

| COMPRE RURAL


Foto: Clener Roberto Alves/ Arquivo Pessoal

O frio intenso tem desafiado a vida do produtor rural. Para os criadores de gado, a geada das últimas semanas prejudicou a produção de leite no Sul de Minas. Isto porque, o capim que servia de alimento para o gado foi perdido com o impacto das baixas temperaturas. O que já estava seco por causa da estiagem, foi queimado pela geada.

A queda na temperatura nesta terça-feira (20) foi tão intensa em Patrocínio, onde os termômetros marcaram 3ºC, que algumas vacas chegaram a ficar com as orelhas e os rabos literalmente congelados por causa da geada. Até a água de um bebedouro precisou ser quebrada pelo produtor rural Clener Roberto Alves, que registrou o momento com fotos .

“E eu levantei de manhã, aí as vacas tinham tomado banho e a água que estava nelas congelou', contou.

Segundo Clener, elas são higienenizadas dentro de um composto de sala de banho e, como têm corpo quente, bastaram apenas alguns minutos para o gelo aparecer. “Em pouco tempo as vacas congelaram e depois foram abanando a cabeça e foi caindo gelo”, acrescentou.

Ao G1, o produtor também comentou que quando se deparou com a cena dos animais congelados pegou a câmera e foi filmar a situação inusitada. Na gravação é possível ver que quando foram tentar beber água, ele precisou quebrar o gelo.

Clener Roberto é proprietário da Fazenda Sapé, na região de Barra do Salitre. De acordo com ele, o frio realmente chegou forte na região do Alto Paranaíba e também deixou gotas de gelo nas cercas da fazenda.

“Hoje o frio parecia sensação de abaixo de zero. Frio do jeito que estava eu nunca vi aqui na nossa região para te falar a verdade', frisou o produtor rural.

E mesmo sendo um fato novo para ele, a expectativa é que após esse frio todo com direito a geada, que a temperatura volte a aumentar na região.

“Eu, como produtor rural, estou na expectativa que esquente. Não gosto de frio não. Prefiro temperaturas mais amenas e mais chuva, até por causa dos bichos', finalizou.

A chegada da massa de ar frio que derrubou as temperaturas em todo o país causou prejuízo para os pecuaristas de Mato Grosso. No município Reserva do Cabaçal, a 412 km de Cuiabá, cerca de 100 cabeças de gado morreram na madrugada de um sábado em 2020, conforme levantamento preliminar feito pelos próprios fazendeiros em um raio de 5 km.

Os termômetros marcaram 9°C, mas, segundo relatos de fazendeiros da região, a sensação térmica chegou a 0°C durante a madrugada.

O pecuarista Amauri Nazaro contou ao G1 que cria touro reprodutor da raça nelore. Somente na fazenda dele foram encontrados 12 animais mortos e outros oito debilitados. Até agora, o prejuízo é de R$ 150 mil.

Para tentar reanima-los, o proprietário está aplicando medicamentos, no entanto, ele acredita que mais cinco devem morrer.

“A gente ouve muito falar que na propriedade de ‘fulano’ morreu um em outra dois. Tem muita gente também que nem sabe, porque isso nunca aconteceu aqui, nunca teve isso aqui', contou. Na propriedade do prefeito Tarcisio Ferrari, cerca 27 cabeças de gado morreram com o frio.

Na fazenda de outro vizinho de Amauri foram encontrados 21 animais mortos e outros também debilitados. “Morreram os mais novos, pois a propriedade é plana e o gado fica exposto ao vento', disse Amauri.

O pecuarista contou ainda que em outra propriedade dele não ocorreu mortes, pois o gado estava protegido com a mata fechada. “O gado se abrigou na mata. Creio que a mata é um refúgio bom para frio', disse.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE