Comitê Olímpico paga até R$ 750 mil por conquista de medalha em Tóquio

Esportes coletivos recebem a maior premiação; atletas individuais que ganham ouro faturam até R$ 250 mil

| FOLHAPRESS


Rebeca Andrade ganhou um ouro e uma prata em Tóquio - Comitê Olímpico Brasileiro

Os atletas brasileiros que conquistam medalhas nos Jogos de Tóquio recebem premiação em dinheiro do COB (Comitê Olímpico do Brasil). A cota máxima é destinada aos campeões olímpicos em modalidades individuais, premiados em R$ 250 mil. Medalhistas de prata recebem R$ 150 mil, e de bronze, R$ 100 mil.

Para equipes com até seis atletas, os valores totais são de R$ 500 mil pelo ouro, R$ 300 mil pela prata e R$ 200 mil pelo bronze, a serem divididos. Nos esportes coletivos, o ouro vale, ao todo, R$ 750 mil. Para a prata, são R$ 450 mil, e para o bronze, R$ 300 mil.

Acompanhe as últimas notícias

Como atletas com mais de uma medalha podem acumular premiações, a ginasta Rebeca Andrade, 22, lidera esse ranking até aqui, com R$ 400 mil somados pelas conquistas do ouro no salto e da prata no individual geral. De acordo com o COB, a premiação deverá ser entregue a todos em uma solenidade ainda em 2021, possivelmente no Prêmio Brasil Olímpico ou em outro evento designado.

“Com essa ação, o COB reconhece o esforço, o comprometimento e a disciplina colocados em prática para a conquista de uma medalha olímpica', disse o presidente da entidade, Paulo Wanderley, em junho, quando os valores foram anunciados.

Medalhista de bronze no boxe, Abner Teixeira comemorou nesta terça (3) os R$ 100 mil que receberá -o valor, afirmou ele, o ajudará a comprar uma casa para a mãe. “[O dinheiro] me aproximou desse sonho. Não é mais sonho, é objetivo', disse. 

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE