Depois de 3 anos, carros serão demolidos ao vivo em show

| BáRBARA CAVALCANTI / CAMPO GRANDE NEWS


Edição de 2017 do famoso show de demolição de carros no Autódromo de Campo Grande. (Foto: Arquivo/Divulgação)

Após quase 3 anos, o Autoshow Champions volta a ser realizado nos dias 6 e 7 de novembro no Autódromo Internacional de Campo Grande. O evento reúne os apaixonados por automobilismo em uma programação que inclui a famosa demolição de carros.

Um destes que será destruído, é o Omega rosa que pertence à bi-campeã, Damares Anchieta Serpa, de 37 anos. “É uma apresentação absurdamente louca, a gente sente muita adrenalina', expressa, sem disfarçar a empolgação.

O evento ocorre em vários estados do Brasil, mas é em Campo Grande que encontra o maior público, diz Damares, com pessoas que vêm até outros lugares para participar do evento na Capital. “A demolição de carros é como se fosse um trompa-trompa no parque de diversões, mas com carros de verdade, é uma aventura', enfatiza.

Porém, apesar da “loucura', existe ordem e regras na pista para que tudo aconteça de maneira que ninguém se machuque. “A gente faz uma gaiola protetora dentro do carro e do motor. Existe todo um regulamento a respeito da velocidade, da montagem dos carros e também é proibido bater na porta do motorista, por exemplo. Eu mesma nunca me machuquei', explica.

A competição de demolição de automóveis tem um prêmio em dinheiro de R$ 1 mil para a primeira colocação e R$ 500 para quem fica em segundo e em terceiro lugar.

Damares levou o primeiro lugar para casa nas edições de 2017 e 2018. Ela é a única mulher a participar do evento desde 2005. “Só tem eu de mulher no meio dos “marmanjos'. Eu sempre ouço brincadeiras que eu sou a “estrelinhas', ainda mais que meu carro também é todo rosa', se diverte.

Ao veículo, Damares se refere como “Brincadeira de Menina' e dá risadas quando comenta sobre a reação das pessoas quando ficam sabendo do hobby dela. “Me chamam muito de corajosa e a ver a reação no rosto das pessoas, é muito gostoso. Quando comecei, não tinha coragem de fazer muita coisa, mas hoje me divirto demais, só quem pilota ali sabe como é a sensação', comenta.

Os carros são geralmente adquiridos em leilões de sucata, uma vez que o propósito deles é ser destruído. Depois, os participantes precisam gastar com reparos, as adequações de segurança exigidas e a personalização. No caso de Damares, isso inclui pintar o veículo de cima em baixo de rosa.

“Eu já me vesti de Penélope Charmosa uma vez. Também já levei a pantera cor-de-rosa de pelúcia no banco do passageiro, de cinto, claro. Esse ano já colei umas imagens de 7 Belo. Eu sempre brinco com o rosa', detalha.

A empolgação é grande com o retorno, mas conseguir patrocínio nesse último ano é uma dificuldade. Damares inclusive ainda busca apoio no projeto. “Esse ano eu tive que tirar dinheiro do meu próprio bolso. Fiz várias propostas, mas não consegui, continuo procurando', acrescenta.

Mas essa é apenas uma das atrações dos dois dias de evento. Haverá também o drift, no qual os carros deslizam em curvas, fazendo o veículo derrapar e andar de lado, e também exposições automobilísticas no local.

O passaporte para os dois dias de evento custa R$ 50. O evento começa ao meio-dia do dia 6 e segue até as 18h do dia 7. Mais informações estão disponíveis no telefone (67) 99155-5725.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE