Polícia vai investigar caso de crianças recrutadas para brigas de rua transmitidas pela internet

Pais podem ser responsabilizados por abandono

| MIDIAMAX/THATIANA MELO


Nos vídeos publicados, crianças e adultos enfrentam-se em lutas nas ruas (Reprodução, Instagram)

A Polícia Civil através da Deaji (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância, Juventude e do Idoso) irá investigar os vídeos que viralizaram na internet onde crianças e adolescentes aparecem lutando em brigas de rua que são transmitidas pelas redes sociais. 

De acordo com a delegada titular da Deaji, Daniella Kades, mesmo sem o registro do boletim de ocorrência, a delegacia vai investigar o caso. Segundo a assessoria da Polícia Civil, além da Deaji, a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) também atuará em conjunto na investigação.

Ainda de acordo com a delegada Kades, os pais das crianças podem ser responsabilizados pelo abandono, assim como, quem está promovendo as lutas. 

Os vídeos são gravados em vários bairros da cidade, com recursos para dificultar a identificação de onde as lutas estão ocorrendo. Entre os lutadores estariam adolescentes, além de crianças. 

O perfil na rede social conta com pouco mais de dez vídeos. As lutas são todas gravadas em locais públicos de Campo Grande, como praças, avenidas, e até mesmo no centro da cidade. Além disso, algumas envolvem pessoas em situação de rua. Entre as regras apresentadas aos participantes estão avisados da proibição apenas para mordidas e chutes nas genitálias.

Assim, com luvas de boxe, os jovens embatem ao som dos espectadores, que incentivam: “dá na cara dele', ouve-se ao fundo. Enquanto isso, uma criança acerta um soco na nuca da outra.

A reportagem do Midiamax tentou contato com proprietário da página, para saber se existe algum tipo de controle sobre os eventos, e porque menores estão participando. No entanto, não houve retorno até a publicação deste texto e o espaço segue aberto.

Se quiser receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp gratuitamente ENTRE AQUI . Lembramos que você precisa salvar nosso número na agenda do seu celular.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS





















PUBLICIDADE
PUBLICIDADE