A ponte sobre o rio Paraguai, na BR-262, será chamada de “Poeta Manoel de Barros”. Veto do governo do Estado ao Projeto de Lei 07/15, do deputado Marcio Fernandes (PTdoB), foi derrubado na sessão desta terça-feira (9/6), e o presidente da Casa, deputado Junior Mochi (PMDB), promulgou a lei.

De acordo com Marcio Fernandes, esta é uma maneira de fazer uma justa homenagem para o poeta que soube retratar com uma linguagem simples e envolvente os cenários sul-mato-grossenses. “Denominar esta ponte será uma maneira de agradecer àquele que através dos seus versos conduziu seus leitores a uma viagem pelo Pantanal. Manoel de Barros é eterno através de suas obras e poderá ser relembrado a cada viagem para esta região”, explicou o parlamentar quando apresentou a proposta.

Para a neta do poeta, Joana de Barros, a homenagem é uma honra para a família, principalmente por ser uma ponte muito utilizada pelos familiares. “Meu avô passou sua infância em Corumbá, temos propriedades rurais nesta região e a cada viagem para lá com certeza ficará ainda mais especial passar por esta ponte”, diz.

Legado - Reconhecido internacionalmente, em 1986 foi considerado pelo poeta Carlos Drummond de Andrade como o maior poeta brasileiro vivo. Manoel de Barros deixou sete décadas de legado, onde recebeu inúmeros prêmios literários, escreveu mais de 20 livros de poesia, além de obras infantis e relatos autobiográficos.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE