São Paulo e Atlético de Madrid (ESP) alinharam nesta quarta-feira um acordo para que o zagueiro Rodrigo Caio seja jogador do clube espanhol pelos próximos cinco anos. A negociação deve ser selada na próxima segunda-feira e pode sair por aproximadamente 15 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões) ou R$ 48 milhões para o Tricolor, dono de 90% dos direitos econômicos do defensor. O acordo era iminente pela situação das três partes.

O acordo prevê pagamento à vista de cerca de 12 milhões de euros (cerca de R$ 39 milhões). Os outros 3 milhões de euros (cerca de $ 9 milhões) só cairão nos cofres do clube brasileiro se Rodrigo atingir metas na Espanha, como número de jogos por temporada. Aos 21 anos, a joia de Cotia poderá encontrar os brasileiros Miranda (ídolo são-paulino) e Guilherme Siqueira no Atletico.

A negociação avançou nos últimos dias porque o Atletico de Madrid reformulou os termos da primeira oferta apresentada e recusada pelo Tricolor. O clube brasileiro bateu o pé pelos valores que receberia à vista e o bônus pelas metas alcançadas, consideradas muito difíceis de serem atingidos.

A primeira oferta foi de 10 milhões de euros (cerca de R$ 35 milhões) à vista, mais os bônus que fariam o montante chegar próximo a 15 milhões de euros. Agora, com a reformulação da investida, o Tricolor terá garantido o valor que anteriormente só alcançaria se as metas consideras complexas fossem atingidas.

Rodrigo Caio foi promovido à equipe profissional do São Paulo em maio de 2011 e estreou em goleada por 5 a 0 sofrida para o rival Corinthians no Campeonato Brasileiro. A identificação com o clube que defendeu dos 11 aos 21 anos sempre fez com que a relação com a torcida fosse boa, mesmo em momentos de dificuldade como o pênalti perdido nas quartas de final do Campeonato Paulista de 2014 diante do Penapolense.

Ainda nas categorias de base, Rodrigo alternou fases como zagueiro e como volante, posição na qual foi chamou a atenção de Paulo César Carpegiani e foi promovido em 2011. Com Émerson Leão, chegou a atuar como lateral-direito, mas ganhou sequência como titular somente quando foi recuado de volta para a zaga com Ney Franco, Paulo Autuori e, por último, Muricy Ramalho.

Com Milton Cruz nesta temporada, fez a maior parte dos jogos como volante, mas foi zagueiro novamente na estreia de Juan Carlos Osorio no último sábado. A assistência para o gol de Luis Fabiano e o bom desempenho à frente de Rogério Ceni deixaram o técnico colombiano com ótimas impressões.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE