Sem a obrigação de acumular vitórias na Liga Mundial, por já estar classificado para as finais, a Seleção Brasileira masculina de vôlei aproveita seu tempo para testar jogadores e fazer experiências. Mesmo assim, o time alcançou neste domingo (14) sua quinta vitória em seis jogos na competição, e lidera o Grupo A.

Com muito brilho no saque e uma bela atuação do ponta Lucarelli, o Brasil venceu a Sérvia fora de casa por 3 sets a 2 (parciais de 25-23, 20-25, 25-21, 22-25 e 15-13), na cidade de Belgrado. O resultado, porém, não pode esconder as falhas e a inconstância apresentadas pelo time treinado interinamente por Rubinho, enquanto a suspensão de Bernardinho de dez jogos não termina.

No esporte, os detalhes contam muito. E foi assim que o Brasil venceu o primeiro set. O time perdia por 23 a 20, mas marcou cinco pontos seguidos no serviço do central Riad. Dois desses pontos foram em aces do jogador.

Aliás, o saque brasileiro foi o principal trunfo da Seleção em Belgrado. Foram 15 pontos neste fundamento, contra quatro dos sérvios. Até mesmo o oposto Leandro Vissotto, que teve uma atuação bem abaixo da média, marcou pontos desta maneira.

No segundo set, porém, o serviço verde e amarelo não foi suficiente para vencer a parcial. Jogando abaixo do que pode, o Brasil foi superado, muito por conta da atuação no ataque de Atanasijevic, disparadamente o melhor jogador sérvio em quadra. Foi difícil parar o atacante.

O Brasil teve seu melhor desempenho no terceiro set, ao dominar a parcial do início ao fim. Mas caiu de rendimento e mostrou até certa apatia no quarto set, em que a Sérvia empatou e levou o jogo para o tie break.

No set final, mais uma vez a Seleção Brasileira mostrou poder de reação na hora decisiva, assim como foi no primeiro set. O time perdia de 11 a 9, mas levou o jogo para 14 a 11. O segredo da virada? O saque, claro. Lucarelli e Vissotto foram eficientes no fundamento, e deixaram o time a um ponto da vitória, No fim, Riad sacramentou o triunfo, no ataque.

Nesta fase de testes do Brasil, a quinta vitória na Liga Mundial serve mais para dar moral ao time do que qualquer outra coisa. E é válida também para a observação dos pontos positivos e negativos. O time foi muito bem no saque e no ataque, mas poderia ter sido muito mais perigoso no bloqueio. No elenco, Lucarelli "comeu" a bola ao ser o maior pontuador do jogo, com 24. Vissotto, no entanto, precisa abrir o olho se não quiser perder sua vaga no elenco.

Vencer a Sérvia fora de casa não era uma tarefa tranquila. De qualquer forma, a Seleção lidera o Grupo A, com 14 pontos. A Itália, próxima adversária do Brasil, está em segundo com 11. A Sérvia é a terceira, com oito.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE