Umas das principais críticas contra Conor McGregor desde que ele tinha sido anunciado como desafiante pelo cinturão dos penas do UFC era sobre seu currículo no UFC. Mas ele mostrou finalmente que pode fazer os principais nomes da categoria. Agora está credenciado para enfrentar campeão José Aldo pelo cinturão da categoria. O de verdade.

O irlandês chegou a uma posição de destaque no Ultimate muito mais pelo que falou do que necessariamente pelo que lutou. Marcus Brimage, Max Holloway, Diego Brandão, Dustin Poirier e Dennis Siver não são exatamente os rivais mais gabaritados para por alguém no caminho direto pelo cinturão. Mas de tanto se vender, provocar e se mostrar um grande personagem, ganhou sua chance encarar o brasileiro pelo título.

Precisou Aldo se lesionar e McGregor ganhar um novo rival em uma disputa de cinturão interino para que ele mostrasse sua real capacidade. Já conhecíamos seus golpes longos, seus chutes rodados, suas provocações, mas ainda não sua resistência. Chad Mendes colocou o queixo e a força de Conor a prova e acabou pagando por isso.

O novo campeão interino dos penas mostrou que consegue absorver duros golpes, em pé e no chão. Com sua guarda baixa, levou sequências de cruzados e diretos e sai como se nada tivesse acontecido, e olha que Mendes já mostrou que tem condições de nocautear adversários com apenas um golpe. No chão, ele também teve paciência para suportar o ground and pound. Teve apenas um sangramento no supercílio, o que nunca tinha acontecido com ele no UFC, mas, além dos quesitos técnicos, ele também mostrou ser forte mentalmente, e nunca se incomodou quando esteve em desvantagem.

E até mesmo humilde, vejam só, McGregor se mostrou. Ele ficou muito emocionado ao final do combate e quando agradeceu sua família e sua equipe pelo cinturão conquistado. Deixou até de lado as provocações pesadas contra José Aldo. Falou com mais sobriedade sobre o brasileiro, apesar de dar algumas alfinetadas.

Mas se ele deixou claro que pode, sim, disputar o título linear da categoria, o irlandês também apresentou um enorme ponto fraco, algo que ninguém tinha visto no Ultimate. Conor parecia uma criança defendendo as tentativas de queda do adulto Chad Mendes. O norte-americano o derrubou como quis e pesou com facilidade quando esteve por cima no chão.

Se José Aldo tiver com sua luta agarrada e com seu jogo de quedas em dia, o dono do cinturão interino será uma presa fácil na unificação do título. Ah, essa luta vai acontecer em Las Vegas, no dia 2 de janeiro, no evento especial de ano novo do UFC.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE