O atacante Malcom, do Corinthians pode ser preso por compra de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Uma denúncia feita pela Rede Globo identificou que o atacante que recentemente completou 18 anos conseguiu sua carteira de motorista em apenas 20 dias, e é acusado de dois crimes.

O documento do jogador está suspenso imediatamente. A reportagem apontou irregularidades nas datas de realização e exames médicos, início das aulas e liberação para dirigir.

Malcom teria feito exames no dia 12 de março, no dia 13 começou as aulas teóricas e no mesmo dia também realizou aulas práticas, algo que é proibido. Primeiro é necessário o resultado do exame, depois a aprovação nas aulas teóricas e as aulas práticas somente depois de aprovação em prova escrita.

"Isso é crime, o cidadão pode ser preso por dois a 12 anos por conta de corrupção ativa e passiva", disse o diretor-presidente do Detran de São Paulo, Daniel Annemberg, à Rede Globo.

A suspeita partiu do momento que Malcom admitiu ter uma liberação para dirigir antes mesmo de conseguir a carteira ao UOL Esporte, em março. . O jogador tinha no carro seu 'xodó' desde que comprou ao fazer 18 anos.

Nos registros da carteira de Malcom consta inscrição em dois Centros de Formação de Condutores (CFC). Outra situação que não é permitida. Um dos endereços em que seria o CFC funciona um estabelecimento comercial.

Além da CNH de Malcom, outros 4500 motoristas terão documentos suspensos. Não é o primeiro caso de jogador de futebol com compra de documentos. Leandro, que atualmente defende o Palmeiras, chegou a ser preso quando era atacante do Grêmio por conta de uma CNH comprada.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com a assessoria de imprensa do Detran, mas até o fechamento desta matéria não recebeu resposta.

O Corinthians trata a situação e Malcom como 'problema pessoal', mas promete conversar com o jogador após o treinamento desta tarde.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE