Aos 25 anos e 70 dias, o francês Jules Bianchi é o quinto piloto mais novo a morrer em decorrência de um acidente em um GP oficial da Fórmula 1. O mais jovem segue sendo o britânico Chris Bristow, que perdeu a vida durante um trágico final de semana em Spa-Francorchamps, na Bélgica, em 1960, quando tinha apenas 22 anos.

O piloto mais jovem a morrer em um carro da categoria, contudo, é o mexicano Ricardo Rodriguez, que tinha 20 anos e 260 quando sofreu seu acidente fatal no GP do México de 1962. Porém, a etapa não era oficial e, por isso, não valia para o campeonato. Jovem promessa, Rodriguez pilotava pela Ferrari, que optou por não participar da prova mexicana. Para não ficar de fora da corrida em seu país, o piloto correu com a Lotus, mas sofreu um acidente e o carro pegou fogo.

Confira a lista:

Chris Bristow, 22 anos e 200 dias – GP da Bélgica de 1960.

O final de semana no antigo circuito de Spa, em sua versão mais longa (e perigosa) começou com acidentes sérios durante os treinos livres, que resultou em uma fratura para o lendário piloto britânico Stirling Moss. Na 20ª volta da prova, Bristow cometeu um erro e capotou sua Cooper, sendo decapitado por uma cerca de arame.

Riccardo Paletti, 23 anos e 363 dias – GP do Canadá de 1982

Era a segunda corrida de Paletti na Fórmula 1. Logo na largada, o italiano bateu na traseira de Didier Pironi, que havia ficado parado no grid, e sofreu lesões na região do peito. Antes que os médicos conseguissem retirá-lo das ferragens, seu carro pegou fogo. Demorou 25 minutos para que o piloto fosse retirado. Paletti não resistiu e morreu a caminho do hospital.

Roger Williamson, 25 anos e 177 dias – GP da Holanda de 1973

Williamson teve um furo de pneu e bateu. Vendo o carro do colega em chamas, David Purley parou e correu para ajudá-lo a sair do carro. Como os fiscais não conseguiam ajudar devido ao calor, o piloto pegou um extintor e tentou apagar o fogo, mas foi afastado do carro pela polícia, que usou cachorros. Demorou oito minutos para os bombeiros chegarem, mas Williamson já tinha morrido por asfixia.

Helmuth Koinigg, 25 anos e 337 dias – GP dos Estados Unidos de 1974

O circuito de Watkins Glen já estava marcado desde o ano anterior, quando François Cevert perdeu a vida, pela falta de segurança de suas barreiras. E elas mais uma vez colaboraram para uma morte, quando Koinigg perdeu o carro e foi parar na área de escape. Ao bater na barreira, seu carro passou por baixo, decapitando o piloto.

Jules Bianchi, 25 anos e 349 dias – GP do Japão de 2014

Sob chuva, Bianchi perdeu o controle de sua Marussia e chocou-se com um trator que fazia a remoção do carro de Adrian Sutil, na área de escape. O piloto, que sofreu sérias lesões cerebrais devido à forte desaceleração a que foi submetido, permaneceu por nove meses em estado vegetativo até ter a morte confirmada. Foi o primeiro piloto a perder a vida após acidente na pista de Suzuka em um Fórmula 1.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE