Ele já foi considerado a grande força do futebol do interior do Brasil. Hoje, com 67 anos de história, 55 deles como clube profissional, o Operário Futebol Clube amarga 18 anos sem que seus torcedores possam comemorar um único título e mais uma vez disputa a série B do campeonato estadual. O presente, nem de longe lembra o passado glorioso do clube que é grande.Tão grande que sua história e seu escudo transpõem as fronteiras de Mato Grosso do Sul e permanecem vivos na memória dos amantes do futebol.

No último dia 11 de agosto, o rapper Emicida lançou seu novo single, ''Passarinhos”, com participação da cantora Vanessa da Mata. Na produção lindíssima, o que mais nos chamou a atenção foi uma participação coadjuvante: a da camisa do Operário. Na tomada inicial, o personagem principal do clipe veste o escudo do galo e é possível ver por vários instantes a camisa de tantas glórias.

Imediatamente entramos em contato com a direção do clube que foi surpreendida pela novidade. “Nós não tínhamos conhecimento disso. É uma grata surpresa para nós e mais que tudo, traz um pouco da dimensão do que é o Operário. É até difícil dimensionar essa importância, mas ela é real, explica o presidente Estevão Petrallás.

O clipe conta a história de um garoto engraxate que se apaixona por uma livraria enquanto trabalha na rua. Encantado, ele acaba por 'contaminar' a todos os colegas de ofício com o prazer que os livros lhe despertam. O vídeo é dirigido por Rafael Kent e a música integra o álbum “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”, o mais recente do artista que é considerado uma das maiores revelações do rap brasileiro.. 

Para Estevão, nenhuma camisa se adequaria tão perfeitamente ao enredo. “Tem muito da história do Operário, um clube que foi fundado por operários da construção civil e nasceu para derrubar barreiras políticas e sociais em uma época em que não havia inclusão social no esporte”, conta.

Foi ontem...

Na década de 70, o alvinegro campo-grandense foi tricampeão estadual vencendo em 1976, 1977 e 1978. Dirigido por Carlos Castilho, em 1977, viveu uma das melhores campanhas de um clube do Centro-Oeste na história do Campeonato Brasileiro quando foi terceiro colocado na classificação geral.

São Paulo x Operário, em 1977 (Divulgação)São Paulo x Operário, em 1977 (Divulgação)

No gol, o clube tinha o incrível goleiro Manga, que jogou pela Seleção Brasileira em 1966. Durante a campanha, despachou equipes como o Coritiba, Fluminense, Santa Cruz,Remo e Palmeiras, chegando às semifinais contra o São Paulo.

O jogo de ida, no Morumbi, contou com 103.092 mil presentes, recorde de público que persistiu por muitos anos para os paulistas. O Operário foi derrotado por 3 a 0. No jogo da volta, no Morenão, o galo venceu por 1 a 0, mas não foi o suficiente e terminou eliminado da competição.

Em 1987, jogando contra 24 equipes do Brasil, venceu o Campeonato Brasileiro da Série B pela primeira vez, em uma final contra o Paysandu.

A partir daí,as coisas degringolaram. Com a criação do Clube dos 13, as equipes de médio porte foram pouco a pouco engolidas pelos grandes clubes em todo o Brasil. Por aqui, a má gestão e as intrigas internas e políticas terminaram por determinar o ostracismo em que o clube foi metido. Os milhares de torcedores de lotavam o Morenão esvaziaram as arquibancadas e as dívidas enforcaram.

Em 1997 foi campeão estadual pela última vez e em 2015 completa 18 anos sem títulos. Tristeza sem tamanho para seus milhares de torcedores. 

No próximo dia 29 de agosto, o galo inicia mais uma jornada na série B do campeonato estadual diante do Pantanal, em Corumbá.

“Estamos com boas expectativas para este ano. Temos uma comissão técnica toda de fora e jogadores de qualidade. Estamos confiantes de que será um campeonato muito bom”, afirmou o dirigente.

Com uma folha salarial de R$ 100 mil, grande para uma série B de Mato Grosso do Sul, o Operário ainda não tem em caixa o dinheiro suficiente para pagar as contas. Mas, de acordo com o presidente, tudo irá se resolver. “Nada é fácil para o Operário. Mas temos certeza de que vai tudo se resolver”, diz.

Com base nessa história de tantas passagens memoráveis, o clube busca apoio e investimentos público e privado para alavancar uma nova era operariana.

Nos resta torcer para que a vida mais uma vez imite a arte e que, assim como no clipe, o encanto e a paixão desperte o que houve e o que ainda há de melhor neste clube de tantas histórias e que seus torcedores, que são muitos, possam voltar a comemorar muitos títulos assim como foi no passado.

 

 

* As imagens e registros históricos foram retirados da página oficial do clube

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE