O lutador de jiu-jitsu, Rafael Martinelli Queiroz, 27, suspeito de matar o engenheiro Paulo Cesar de Oliveira, 49, no Hotel Vale Verde, em Campo Grande em abril deste ano, teve um surto no centro de triagem e teve de ser contido por 12 agentes penitenciários e transferido para o Instituto Penal da Capital, na tarde de domingo (30).

De acordo com o advogado de Rafael, Darguim Julião Vilalva, o lutador estava bastante alterado. “Quando cheguei ao centro de triagem ele (Rafael) estava algemado e batia a cabeça contra a parede, além de não reconhecer ninguém e falar palavras desconexas”, disse o advogado ao jornal Midiamax.

Darguim Vilalva disse que o lutador começou a apresentar comportamento inadequado desde o sábado (29) e que não foram tomadas medidas por parte do Instituto Penal para resguardar a saúde de Rafael.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE