O Ministério da Saúde iniciou nesta quinta-feira (10) a mobilização nacional para início da aplicação da segunda dose da vacina quadrivalente contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) no grupo de meninas de 9 a 11 anos de idade.

Em Mato Grosso do Sul, a meta é imunizar pelo menos 51.254 meninas, o que corresponde 80% da população de mulheres nesta faixa etária no Estado (64.068). Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

No Brasil, a vacinação contra o HPV teve início em 2014 para o grupo de meninas de 11 a 13 anos. Segundo a coordenadora de imunização da SES, Kátia Mougenot, no ano passado 77.134 meninas foram vacinadas em Mato Grosso do Sul com a primeira dose. A quantidade ultrapassou a meta de 63.624 meninas e atingiu 121,24% de cobertura vacinal. Entretanto, com a segunda dose, apenas 37.827 meninas foram vacinadas, o que corresponde a 59,04% da meta de 64.068 meninas.

“A grande importância dessa mobilização é a prevenção. A vacina contra o HPV tem como objetivo diminuir a quantidade de câncer de colo uterino”, explicou Kátia.

Em 2015, a vacinação foi estendida para o grupo de meninas com idade entre 9 e 11 anos. Só no primeiro semestre, 32.257 meninas foram vacinadas contra o Papilomavírus humano, o que representa 50,26% do público-alvo de 64.181 meninas. Já a segunda dose da vacina começou nesta sexta-feira (10) com a meta de atingir 80% das 64.068 meninas na faixa etário do grupo estabelecido pelo Ministério da Saúde.

A vacinação

As meninas que não tomaram a primeira dose da vacina em 2015 e aquelas de 11 a 13 anos que não fizeram a primeira e/ou segunda dose em 2014 devem ser vacinadas. Por isso, a vacina continua disponível nas Unidades de Saúde no horário de funcionamento para que seja dada a sequência no ciclo de vacinação.

A imunização contra HPV é composta por três doses. No esquema de vacinação para o público feminino com idades entre 9 e 13 anos, (lembrando que as meninas que iniciaram o esquema aos 13 anos devem completar o esquema mesmo que já tenham feito 14 anos de idade), a segunda dose deve ser tomada seis meses após a primeira, e a terceira dose, cinco anos após a primeira dose.

Contágio

O HPV é um vírus contagioso que pode ser transmitido com uma única exposição, por meio de contato direto com a pele ou mucosa infectada. Sua principal forma de transmissão pode ocorrer via relação sexual, mas também há contagio entre mãe e bebê durante a gravidez ou o parto, é a chamada transmissão vertical.

Inicialmente assintomática, a infecção por HPV pode evoluir para lesões de pele e mucosas, em alguns casos também ocasiona o surgimento de verrugas genitais. Quando não tratada corretamente, essas lesões podem evoluir para um quadro de câncer genital, como o câncer de colo de útero, cuja doença tem como principais sintomas dores, corrimento ou sangramento vaginal.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE