Joel Santana, que conta com uma breve passagem pela Toca da Raposa II em 2011, tem influência no trabalho de Mano Menezes, contratado há exatamente duas semanas. O torcedor deve se perguntar como o seu antigo comandante interfere no que é feito pelo atual no dia a dia. E o treinador explicou, após o empate com o Atlético-MG, como folclórico técnico contribuiu em suas ações com o elenco.

Questionado sobre a melhora de rendimento do Cruzeiro após a sua chegada, Mano conta que as mudanças de postura ocorreram na base da conversa. O bate-papo com os atletas foi fundamental para que a equipe tenha evoluído em campo.

"Vou parafrasear o papai Joel Santana, que está um pouco ausente: "Notei que precisavam de um pouco de carinho, de colo". Não adianta querer chegar e mudar tudo, dar treinos de uma hora e meia, porque você vai cansar os seus jogadores, vai perdê-los por lesão. Nós estamos falando de um grupo que foi bicampeão brasileiro no ano passado", afirmou.

Conhecido por ser um motivador nos clubes onde passa, Joel Santana, atualmente desempregado, tem o lado psicológico bastante aflorado em seus trabalhos. E é isso que Mano Menezes tem feito na Toca da Raposa II, segundo ele.

O treinador garante que vê qualidade nos jogadores que estão à sua disposição na Toca da Raposa II. Ele ainda explica que é necessário que os jogadores sigam tranquilos e confiantes.

"A qualidade está dentro do Cruzeiro. Às vezes, você perde a sua referência, ele acaba indo e voltando um pouco demais, o que aconteceu comigo, pode acontecer com outros. Senti intranquilidade e falta de confiança. Os jogadores estão dando essas respostas, porque têm qualidade", acrescentou.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE