A PM (Polícia Militar) prendeu no final da manhã desta quinta-feira (15) os dois assaltantes que mataram um trabalhador na madrugada de quarta-feira (14) em Dourados. Bruno Barros de Oliveira, de 20 anos e Valdecir Ferreira estavam a caminho de Juti após sequestrarem um caminhoneiro. Ambos serão apresentados nesta tarde na Defron (Delegacia de Fronteira) em Dourados.

A reportagem apurou que um motorista de caminhão que trafegava em direção a Juti viu quando dois homens renderam outro caminhoneiro nas proximidades da rodovia BR-163. Ele tentou segui-los, mas não conseguiu acompanhar por estar carregado e pela alta velocidade do outro veículo. Esse motorista acionou a Polícia Miliar por meio do 190.

Com essas informações, os policiais militares de Juti foram atrás do caminhão descrito na denúncia, de cor vermelha. Entraram na BR-163 em direção ao Posto Nova Geração. O veículo com as descrições da denúncia passou pela equipe policial, que foi atrás e acionou deu sinal para que parasse. No entanto, o motorista não obedeceu à ordem de parada.

Houve perseguição e somente no cruzamento com a MS-180 o caminhão de placas BLG-3740 de Caarapó parou. Neste momento dois homens saíram correndo. O subtenente Antunes e o sargento Guimarães da PM correram atrás dos suspeitos. Valdecir Ferreira foi alcançado pelo sargento, que deu voz de prisão.

Bruno correu em direção de um matagal, onde se escondeu, mas foi encontrado pelo subtenente que o prendeu. Enquanto isso o sargento que deteve Valdecir encontrou um revólver calibre 38 jogado no chão, que havia sido descartado pelo homem que acabara de algemar.

O motorista do caminhão informou que trafegava por uma estrada vicinal que liga a 011 à BR-163. Próximo à rodovia federal havia um buraco grande que o obrigou a reduzir a velocidade. Neste momento os dois homens o abordaram armados. Ele chegou a ser despido e amarrado no matagal pelos criminosos. Contudo, como não conseguiram sair com o caminhão, fizeram a vítima voltar ao veículo para dirigir.

Segundo o motorista, os criminosos não o deixaram parar diante do sinal dado pelos policiais, o ameaçando com as armas. Somente depois ordenaram a parada do caminhão, quando passaram a correr.

Segundo a polícia, Valdecir tinha R$ 501 no bolso, além de um aparelho celular. Também um canivete e um relógio pertencente ao motorista do caminhão.

Bruno também carregava um celular, do caseiro que havia assassinado em Dourados. Ele informou que o outro revólver utilizado para render o motorista do caminhão estava numa mochila preta dentro do caminhão. Essa arma também pertencia à vítima que fizeram, Josias Leiva. Ainda conforme a polícia, Bruno apresentava sinal de ferimento a bala no cotovelo direito.

Eles são acusados por crimes cometidos ontem na região de Dourados. Durante a madrugada de quarta-feira mataram um homem e feriram gravemente outro em propriedades rurais próximas ao Clube do Laço, às margens da BR-463. No mesmo dia trocaram tiros e balearam um agente da PRF (Polícia Rodoviária Federal). Eles chegaram a se esconder numa mata nas proximidades de Caarapó, onde a uma grande operação policial tentou localizá-los. 

Além desses dois homens, outros três já haviam sido presos como membros de uma quadrilha que passou pela região na tentativa de levar uma caminhonete GM S-10 roubada no Paraná até o Paraguai.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE