O que era um sonho se transformou em pesadelo para uma família de Ponta Porã, a 326 quilômetros de Campo Grande. Após sentir fortes dores e ir ao Hospital Regional da cidade, uma jovem de 20 anos, com 9 meses completos de gestação, perdeu o bebê.

Ao G1, a mãe da jovem, Ana Brites, de 42 anos, disse que, mesmo morta, a criança ficou dois dias na barriga da filha. Segundo Ana, o bebê foi retirado na tarde dessa terça-feira (20).

O hospital disse ao G1, via e-mail, que os médicos da unidade de saúde vão se pronunciar sobre o caso, mas até a publicação desta reportagem eles não tinham dado um retorno ou atendido ligações.

Ana contou que o neto, um menino de três quilos e seis gramas, foi retirado da filha por parto normal. Emocionada, a mãe da jovem relatou que a filha está sofrendo. "Sofreu muito [durante o procedimento]. Ela não para de chorar, só queria ouvir o choro dele. Queria batizar e registrar o bebê".

Dores e internação
A jovem deu entrada no hospital no domingo (18), por volta das 18h (de MS). “Ela estava com muita dor. O médico nem a examinou e mandou o enfermeiro dar um remédio para ela, no soro dela, para dor. Foram feitos exames, inclusive o ultrassom, ouvimos o coração do bebê e vimos que ele estava vivo e saudável”, explicou Ana.

A mulher relatou que após ser medicada, a filha permaneceu internada. O plantão dos médicos foi trocado e funcionários do hospital disseram a elas que na segunda-feira (19) pela manhã novos exames seriam feitos.

“Umas 11h do outro dia [segunda-feira] veio outro médico atendê-la, mas quando ele foi ver não ouvimos o coração dele, então ele pediu um ultrassom, foi quando constataram a morte”, completou. “Estamos todos tristes, o bebê estava pronto para nascer", desabafa a avô.

Na versão da mulher, o menino foi retirado da barriga somente na terça-feira.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE