O município de Glória de Dourados que nos dois mandatos do prefeito Arceno Athas Júnior (PROS) bateu recordes em termos de construções de casas populares, vai aumentar esse número com mais 50 unidades habitacionais que serão construídas no Loteamento Altivo Bortoluzzi, pertencente ao poder público municipal. O Poder Legislativo gloriadouradense aprovou a Lei Municipal nº 1063, de 20 de outubro de 2015, que autoriza o Poder Executivo Municipal a doar lotes de terreno de sua propriedade aos beneficiários de Programas de Interesse Social.

Para viabilizar essas 50 unidades habitacionais o prefeito Arceno Athas Júnior, juntamente com o assessor de Projetos Especiais, Horácio Kuraoka foram recebidos pela secretária de Estado de Habitação, Maria do Carmo Avesani Lopes, onde ficaram acertados os detalhes da construção das 50 unidades habitacionais. O prefeito Arceno Athas Júnior salientou, “é uma forma de contemplarmos às famílias que disponibilizam de uma renda mensal acima de R$ 1.800,00 até R$ 2.400,00, mas, que ainda não possuem uma moradia própria”.

Essas unidades habitacionais fazem parte de um programa do governo do Estado que incorpora subsídio estadual ao subsídio federal no financiamento do FGTS, ampliando e facilitando o acesso das famílias com renda entre R$ 1.300,00 a R$ 2.400,00. O Programa Habitacional Financiado com Subsídio é tripartite, Estado, União e Município, embasado no Programa Minha Casa Minha Vida, que facilita o beneficiário da casa própria que será subsidiado em parte pelo FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

A secretária de Estado de Habitação, Maria do Carmo argumenta que, “o programa tem por objetivo atender famílias que estão enquadradas dentro desse patamar financeiro, ou seja, entre R$ 1.800,00 a R$ 2.400,00, mas que, sozinhas, não conseguiriam acessar uma casa no mercado”, afirmando ainda, “o programa também vai contribuir para diminuir o déficit habitacional, gerar empregos e consequentemente aquecer a economia do Estado”.

Para se enquadrar dentro desse programa habitacional o pretendente não pode ter sido beneficiado em outro programa habitacional do poder público ou já ter subsídio do FGTS. Não ter restrições cadastrais. Ter capacidade de financiamento de até 30% da renda. Horácio Kuraoka, assessor de Projetos Especiais afirma, “em breve serão abertas as inscrições para aqueles que pretendem adentrar ao referido programa habitacional”.

 

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE