A Polícia Civil pedirá o arquivamento do inquérito que investigava um suposto estupro de vulnerável a uma adolescente de 16 anos, no qual envolve a denúncia da família da vítima contra o padre Jocerlei Tavares, de 41 anos.

Ao G1 a delegada Daniella Kades, adjunta da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente), disse que o procedimento será relatado nos próximos dias.

"Nós vamos relatar pedindo o arquivamento do inquérito policial. O procedimento administrativo é que possivelmente terá continuidade, pelo fato deles saírem em motéis e os estabelecimentos não pedirem a documentação da adolescente. No entanto, estas apurações serão realizadas pela Deops [Delegacia de Ordem Política e Social]", afirmou a delegada.

Durante as buscas, a polícia apreendeu o aparelho celular da adolescente, já que em depoimento a mãe falou que ele enviava vídeos e fotos pornográficas para a menina.

"Todo o conteúdo do aparelho celular foi recuperado e nada foi encontrado, além de uma foto do padre e duas da adolescente. Não existia nenhuma foto ou vídeo de cunho pornográfico, como foi informado pela mãe da menina", explicou Kades.

Após o boletim de ocorrência, a delegada comentou que a menina prestou depoimento e informou que os encontros aconteciam com o seu consentimento, bem como o padre não coagia a adolescente.

"Há 10 dias nasceu o filho dos envolvidos.O padre disse que prestará toda a assistência e inclusive já efetuou, anteriormente, um depósito de R$ 4 mil para o parto. Eles também escolheram o nome da criança e possuem contato", garantiu a delegada.

► Curta o Vicentina Online no Facebook e fique por dentro de tudo das notícias da sua cidade!

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE