Na noite desta quinta-feira (19), por seis horas seguidas, ocorreu na Câmara Municipal a votação da comissão processante que pedia a cassação do mandato da Prefeita Maria Viana. No final, a Prefeita foi absolvida por 5 votos a 3. Diversas pessoas foram ao plenário para apoiar a Prefeita que no entendimento de muitos viveu momentos de ‘Perseguição Politica’. Segundo o Advogado, Julio César Evangelista, Defensor da Prefeita no processo, toda a denuncia foi baseada unicamente em ‘Picuinhas’ politicas.

“O denunciante não apresentou provas do que ele elencou em suas denuncias. Diante disto, mesmo com a comissão dando parecer para a procedência da denuncia, nós conseguimos demonstrar com os argumentos lançados na defesa, até porque o prazo para votação já havia vencido no ultimo dia 16 deste mês, e se houvesse aqui a condenação da Prefeita Maria Viana, nós já tínhamos em mãos um mandato de segurança que daria a Prefeita no prazo máximo de 48 hs o direito de retornar ao cargo. A Prefeita nunca cometeu qualquer tipo de irregularidade que vá contra os princípios da legalidade. Estivemos tranquilos durante a defesa, até mesmo por conhecer a idoneidade da Prefeita que é uma pessoa séria e comprometida com a população!” afirmou o advogado.

Para o advogado, a denuncia realizada pelo Vereador Paulo Roberto, só gerou gastos para o município. Júlio ainda destacou os erros cometidos pelos Vereadores diante do processo de cassação que se mostrou ser induzido por motivações politicas. “Basta verificar que o prazo para o término do processo já havia expirado e com a comissão dando sequência mostrou que a motivação era totalmente politica. Eles colocaram em votação aquilo que já sabia ser precluso!” disse o advogado.

A respeito de um ‘Parecer’ do tribunal de contas que foi citado como prova nos autos da processante, Júlio também esclareceu que o documento era apenas um relatório e que não tinha valor diante do pedido de cassação. “A comissão trabalhou e navegou em meras conjecturas. Não havia elementos que consubstanciasse um conjunto de provas que fosse crível de cassação. Eles falaram de um parecer aqui da corte do tribunal de contas. Aquilo é uma mentira. Um absurdo e mentiras não podem ser trazidas aqui. Aquilo lá é uma inspeção externa do tribunal de contas. A inspetoria externa fez uma auditoria in loco e pediu ao tribunal de contas que não se aprovasse o financeiro. Porém, diferentemente do que falou a acusação, aquele documento não é um parecer do tribunal de contas. Até porque o Tribunal de contas de posse disto encaminhará ao Ministério Publico de Contas que passará ao Auditor daqui da região que propiciará a Prefeita gestora apresentar as suas justificativas e provas para contrariar aquilo. Tem muitas irregularidades que podem ser sanadas, pois são meros erros administrativos e não são configurados corrupção. Não é certo dizer que as contas foram rejeitadas, até porque se forem sanadas, não há nada que impeça a corte do tribunal de contas em aprova-las!” finalizou o advogado.

► Curta o Vicentina Online no Facebook e fique por dentro de tudo das notícias da sua cidade!

 Advogado de Defesa da Prefeita em entrevista a rede Jota FM. Foto: Eliton Santos.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE