Com 35 casos e 75 suspeitas de Covid-19, Rochedo adota lockdown por 15 dias

Decreto estipula suspensão de atividades não essenciais por 15 dias e também disciplina funcionamento de serviços públicos

| MIDIAMAX


Foto: Reprodução | Prefeitura de Rochedo

O aumento de confirmações de Covid-19 em Rochedo, cidade a 80 km de Campo Grande, fez com que a Prefeitura da cidade publicasse nesta segunda-feira (29) decreto que determina o fechamento do comércio não essencial na cidade por 15 dias.

Com o dispositivo, apenas farmácias, mercados, açougues, mercearias, peixarias, hortifruti, padarias, bancos, correios, lojas de materiais de construção, venda de produtos agropecuários e casas lotéricas podem funcionar, ainda assim, com restrições.

O decreto determina adoção de regras de biossegurança, como distanciamento e impedimento de consumo in loco em alguns dos estabelecimentos, como padarias. Uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel também passam a ser obrigatórios.

O decreto também determina que cada estabelecimento autorizado a abrir deve ter no máximo um cliente a cada 10m² e os locais precisa diminuir o número de funcionários em atendimento, determinando revezamento entre os mesmos.

O documento também suspende o gozo de férias por parte dos servidores da área da saúde no município e também prevê regime de teletrabalho para demais servidores e tem aplicação imediata, com duração de 15 dias. Porém, o decreto destaca que as medidas podem ser revistas a depender dos indicadores epidemiológicos, como evolução de casos no município.

Conforme o boletim epidemiológico do município no domingo (28), a cidade tinha 35 casos confirmados de Covid-19 e 75 aguardando resultado e um total de 107 pessoas já em isolamento domiciliar, considerando casos confirmados e suspeitos.

O aumento do número de casos na cidade também fez com que a Naturafrig Alimentos, frigorífico com unidade em Rochedo, anunciasse no domingo (28) férias coletivas de 15 dias aos funcionários. De acordo com nota divulgada à imprensa, a empresa tomou a decisão e ainda informou que, no retorno, 100% dos funcionários deverão realizar a testagem do vírus. O frigorífico também relatou que já vinha realizando as medidas de biossegurança no ambiente de trabalho e que reforçará o controle após o retorno das atividades.

“A partir de 29/06 a empresa suspenderá sua produção, e, possivelmente, concessão de férias coletivas para os colaboradores, por período de 15 dias. O motivo da paralisação é para reestruturação dos procedimentos já implementados, visto ao crescente número de casos no estado e no município, visando a proteção dos colaboradores e de toda a sociedade de Rochedo e região', disse trecho de nota do frigorífico.

A empresa informou que a decisão foi tomada junto ao sindicato dos funcionários, além disso o setor de compra de gado da empresa está realocando todos os animais adquiridos para as unidades de Nova Andradina e Pirapozinho, em São Paulo.

Rochedo apareceu pela primeira vez nas estatísticas estaduais do coronavírus em 19 de junho, com 3 casos positivos. Entre sexta-feira (26) e sábado (27), a cidade registrou mais 16 infecções, elevando para 19 total de pacientes de Covid-19. A taxa de incidência na cidade é de 345,5 por 100 mil habitantes, a 12ª mais alta do Estado –acima da de Campo Grande (220,4 por 100 mil).

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE