Em Campo Grande, dupla é executada com cerca de 6 tiros dentro de caminhonete em chácara

Vítimas foram alvo de pelo menos 6 tiros, incluindo na cabeça; um dos homens tinha 32 anos

| ADRIANO FERNANDES / CAMPO GRANDE NEWS


Dois homens, ainda não identificados, foram executados a tiros dentro de uma caminhonete F-100 na entrada de uma chácara à margem da MS-010, na saída para Rochedinho, em Campo Grande. O local fica a cerca de 3 quilômetros após a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

A suspeita inicial da Polícia Civil é de que os homens tenham sido mortos com pelo menos tiros. Os disparos atingiram várias partes dos corpos das vítimas, incluindo na cabeça de um deles. Um dos homens tem 32 anos. A caminhonete foi encontrada bloqueando a entrada da propriedade pelo casal de moradores da chácara, por volta das 20h.

'Nós chegamos e a caminhonete estava ligada, com a seta ligada e a porta do lado do passageiro aberta', comenta a moradora, de 61 anos, que pediu para não ser identificada.

Marcas de pneu no asfalto, indicam que o veículo seguia sentido Rochedinho, quando acessou a entrada. Com medo da situação o casal decidiu acionar a Polícia Militar. Só quando os militares chegaram ao local é que foi constatado que haviam dois homens baleados dentro do carro. 'Nós achamos que podia ter alguém roubando, por isso nem chegamos perto da caminhonete antes da polícia', completa.

O Corpo de Bombeiros também chegou a ser acionado para a ocorrência. O trabalho pericial no local durou cerca de duas horas. A suspeita inicial da Polícia Civil é de que o duplo homicídio tenho sido cometido por uma única pessoa, mas ainda não se sabe, por exemplo, se o atirador fugiu do local a pé ou em outro veículo.

'Um vizinho da chácara diz ter ouvido primeiro dois tiros, e em seguida outros quatro. Pela forma em que foram encontrados, o espaçamentos dos tiros, pode ser que tenha sido apenas uma pessoa, mas é uma dedução preliminar. Só com uma investigação mais apurada teremos certeza', comentou o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, Leandro da Costa Lacerda. O caso será investigado pela 2ª DP (Delegacia de Polícia Civil) da Capital.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE