Governo e Prefeitura vão anunciar na quarta flexibilizações em decretos

Pela manhã, o prefeito Marquinhos Trad e o secretário de saúde Geraldo Resente se reuniram com lojistas

| CLAYTON NEVES E MARIANA RODRIGUES / CAMPO GRANDE NEWS


Prefeito Marquinhos Trad disse que flexibilizações vão atingir todos os setores. (Foto: Kísie Ainoã)

Entre quarta (31) e quinta-feira (1°), Prefeitura e Governo do Estado vão publicar novo decreto com flexibilizações para o funcionamento do comércio e de medidas de controle à covid-19, mas a mudança só ocorre depois do dia 5 de abril. havia temor que as regras fossem prorrogadas, mas após reunião com lojistas na Governadoria, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) antecipou que, na Capital, as alterações devem atingir todos os setores.

“Até o dia 4 permanece do jeito que está. A partir do dia 5 vamos publicar medidas de flexibilização para o toque de recolher, atacadistas, varejo, academias de ginásticas, bares e restaurantes e escolas', confirmou.

De acordo com Marquinhos, a partir da melhoria do quadro de leitos disponíveis, o toque de recolher deve ser fixado às 21 ou às 22 horas. Escolas poderão retomar aulas presenciais a partir do dia 5 e o comércio poderá voltar a funcionar, desde que com ocupação que deve variar entre 30 e 50%. Também será feita a manutenção de impostos cobrados pelo Município.

O anúncio das novas regras será feito antecipadamente para que o setor possa se organizar para a retomada a partir da próxima segunda-feira (5).

Pela manhã, Marquinhos participou de reunião na Governadoria com representantes do comércio, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende e o de governo, Sérgio Murilo. Após pouco mais de uma hora de encontro, nada ficou decidido.

“Não conseguimos tratar profundamente nenhum tópico do que apresentamos. Uma nova reunião foi marcada para a próxima quarta-feira', explicou Adelaido Vila, presidente da Câmara de Diretores Lojistas de Campo Grande.

Na saída do encontro, o Geraldo Resende também disse que novas regras serão conhecidas ainda nesta semana. “Na quarta ou na quinta-feira vamos publicar um novo decreto. Vamos levar em consideração o que foi apresentado em reunião com o setor do comércio. Sabemos que a economia está prejudica', afirmou.

Na semana passada, a CDL encaminhou ofício ao Governo onde lista série de revindicações, entre elas, ampliação do toque de recolher para meia-noite, inclusão de atividades na lista de serviços essenciais, prioridade para motoristas, advogados e jornalistas na vacinação e congelamento de impostos.

No fim da reunião de hoje, grupo de cerca de 20 comerciantes estava na Governadoria e protestou contra as restrições.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE