Secretário anuncia resolução para incluir jornalistas no público alvo da vacinação

| DOURADOSNEWS / ANDRé BENTO


Em âmbito estadual, serviços editoriais, jornalísticos, publicitários e de comunicação em geral estão entre os classificados como essenciais na pandemia do novo coronavírus - Crédito: Hedio Fazan/Dourados News/Arquivo

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende Pereira, anunciou nesta quarta-feira (7) que deve ser publicada resolução para incluir profissionais de jornalismo no público-alvo da vacinação contra a Covid-19 em Mato Grosso do Sul. 

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais do governo sul-mato-grossense, o gestor disse que essa inclusão já foi autorizada expressamente pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Em âmbito estadual, serviços editoriais, jornalísticos, publicitários e de comunicação em geral estão entre os classificados como essenciais na pandemia do novo coronavírus. 

Na terça-feira (6), o senador Nelsinho Trad (PSD), eleito por Mato Grosso do Sul, sugeriu ao Ministério da Saúde a inclusão de profissionais de jornalismo no grupo prioritário de imunização. Isso devido ao acompanhamento contínuo de ações de combate à pandemia, com entrevistas e apurações em diversos locais, inclusive unidades hospitalares.

Ele citou dados da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), segundo os quais o Brasil já é o segundo país, depois do Peru, com mais óbitos entre jornalistas nesta pandemia.  “De acordo com a Fenaj, até o dia 16 de janeiro, houve 71 mortes de jornalistas brasileiros, com crescimento da curva de óbitos a partir de novembro. Em Mato Grosso do Sul, sete não resistiram à doença desde dezembro”, pontuou o senador sul-mato-grossense.

Na segunda-feira (5), o Sinjorgran (Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados) emitiu nota com cobrança semelhante às autoridades sanitárias de Mato Grosso do Sul, para a inclusão dos profissionais de jornalismo entre os grupos considerados prioritários.

'Se o jornalismo é atividade essencial, nada mais justo, ético, correto e legal que o jornalista também tenha prioridade na vacinação. Esse profissional está na linha de frente da Covid-19, não no tratamento, mas na investigação e, sobretudo, na denúncia de eventuais ilegalidades praticadas por agentes públicos na oferta de atendimento e tratamento, bem como na investigação dos investimentos dos recursos federais na prevenção e enfrentando à pandemia', diz parte do material.

De acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Estado de Saúde, o número de sul-mato-grossenses vacinados contra o novo coronavírus chegou a 481.251 hoje.

Quer receber notícias do Site MS NEWS via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (67) 9 9605-4139 e se cadastre gratuitamente!


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE